O PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA VISÃO SOCIOINTERACIONISTA: REFLEXÕES SOBRE ACESSO AO USO DE TECNOLOGIAS EM MODELO PRESENCIAL OU A DISTÂNCIA

Erlinda Martins Batista

Resumo


RESUMO

Este artigo se constitui a partir dos estudos realizados no âmbito do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Educação a Distância – GINPEAD, registrado no Diretório Geral de Grupos de Pesquisa do CNPq, em cujas reuniões quinzenais são estudados os capítulos de obras do educador russo Vygotsky. Neste trabalho, apresenta-se um recorte das interlocuções com esse autor, especificamente com o uso de tecnologias em contextos de aprendizagens (presencial ou a distância) nos quais o processo de ensino e aprendizagem se realiza a partir dos processos psíquicos superiores, conforme estudos da obra: Psicologia Pedagógica de Vygotsky. Objetivou-se analisar os processos cognitivos a partir da teoria Vygotskiniana da ação e reação no uso de recursos tecnológicos com a finalidade de contribuir nas discussões sobre a inserção desses recursos como artefatos auxiliares à aprendizagem dos estudantes de todos os perfis, isto é, com necessidades especiais ou não. Espera-se, com este trabalho contribuir para o ensino qualitativo de ciências na educação básica; em particular com o uso de tecnologias e suas linguagens tanto para estudantes incluídos quanto para aqueles que se faz necessário adaptações no sentido da inclusão e igualdade de acesso, bem como para os novos estudos sobre o processo de ensino e aprendizagem no contexto acadêmico e científico.

Palavras-chave: Interação; Ensino; Aprendizagem; Tecnologias; Inclusão.


Texto completo:

Sem título PDF

Referências


REFERÊNCIAS

BACICH, L.; NETO, A. T.; TREVISAN, F. de M. Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

BATISTA, E. M; & GOBARA, S. T. INTERAÇÃO NA PEDAGOGIA A DISTÂNCIA DE UMA INSTITUIÇÃO PÚBLICA BRASILEIRA. Revista Interacções. N. 37, pp. 124-149. Lisboa, 2015.

BELLONI, M. L. Educação a distância. 2ª edição. Autores Associados, Campinas 2001.

BELLONI, M. L. O que é mídia-educação? Autores Associados, Campinas, 2001.

FERNANDES, S. H. A. A. Educação matemática inclusiva: adaptação X construção. Revista Educação Inclusiva, v. 1. N. 1. 2017. Disponível em: http://revista.uepb.edu.br/index.php/REIN/article/view/3879/2230 Acesso em 25/ julho/2019.

KENSKI, V. M. Tecnologia e ensino presencial e a distância. Campinas, SP: Papirus. 2003.

KENSKI, V. M. Aprendizagem Mediada pela Tecnologia. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 4, n.10, p.47-56, set./dez. 2003.

KENSKI, V. M. Educação e tecnologias: O novo ritmo da informação. 8ª ed. - Campinas, SP Papirus, 2012.

MARINGONI, G. O Future-se e as ilusões de verbas em penca. Disponível em:

https://jornalggn.com.br/crise/o-future-se-e-as-ilusoes-de-verbas-em-penca-por-gilberto-maringoni/. Acesso em 25/jul/2019.

SALAMANCA, 1994. Declaração de Salamanca. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf acesso em 17/set/2019.

SILVA, G. E. G. O USO DE TDIC E AS IMPLICAÇÕES NO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL. Trabalho apresentado na 38ª Reunião anual da ANPED São Luiz/MA, 2017. Disponível em:http://38reuniao.anped.org.br/programacao/210?field_prog_gt_target_id_entityreference_filter=19 Acesso em 26 jul.2019.

VALENTE, J. A.; ALMEIDA, M. E. B. Metodologias ativas: das concepções às práticas em distintos níveis de ensino. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, vol.17, n.52, p.455-478, abr/jun, 2017.

VIGOTSKY, L. S. Psicologia pedagógica. Edição comentada. São Paulo, Artmed, 2003.

VIGOTSKY, L. S. Psicologia pedagógica. 2 ed. São Paulo, SP: Martins Fontes, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.